Não Existir

A existência sempre foi tema de grandes pensadores e filósofos do mundo. No ocidente, de Sócrates a  Platão, de Descartes a Kant, de Freud a Sartre, é a existência que fundamenta o pensar. Não existir é incongruente com o pensar. Afinal, como podemos pensar sobre a experiência de existir se ela não for factível? Como apoiar um raciocínio em um estado que não é palpável? A tendência de virarmos niilistas, negando a própria existência, se torna forte. Para quê? Se não há fundamento, se não há “pedras” (estrutura) de verdade no caminho? Pois aí, meu caro, está a resposta. Não existir é existir. E existir é não existir. Uma condição depende sempre da outra. Perceber isso nos abre uma porta sem volta de um novo degrau de consciência. Uma dimensão onde a existência não depende da forma humana. Não somos humanos, somos consciência neste estado.

®Post rápido, para “realizar” durante esta vida!

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s