Você tem a resposta?

Na velocidade da vida vejo uma grande via se tornar mais rica do que nunca. Noto a distância palácios suntuosos feitos de ouro puro. Pomares com lindos frutos que devem possuir um néctar de especial sabor. Vejo celebridades e famosos acenando, brilho e festividade. Na estrada que caminho, o cenário a frente parece belo e cheio de alegria e diversão. Discretamente, entre arbustos escondidos, percebo uma pequena trilha de terra que parece levar a um lugar desconhecido. Não há nada que chame a atenção, apenas uma voz interior intuindo para parar. Então, confio e paro. Me deparo em uma encruzilhada mental. Lembro de pessoas queridas que me esperam, olho novamente para o caminho escondido. Não sei o que fazer. Sinto-me inerte. A brisa que sopra pela via estreita refresca o meu rosto, mas volto a mirar o horizonte que está ali, tão prazeiroso. Tão perfeito, tão real. Decido sentar no acostamento. Centenas de veículos passam. Os mais generosos oferecem carona, mas não é esse o dilema. Recuso com um sorriso confuso. Se pelo menos as pessoas que amam já estivessem aqui. Eles só vão sair mais tarde, talvez outro dia, não posso esperar. Decido confiar na sabedoria do universo e começo a perguntar a quem passa novamente pela grande via. O primeiro, me diz que devo esperar a polícia rodoviária. Eles são os responsáveis pela travessia, ressalta com certeza, e certamente terão a resposta. Aparece o segundo, um pouco apressado. Ele diz que o caminho é muito escondido, não deve levar a nenhum lugar. Chega o terceiro. Esse é mais curioso. Dá três passos sujando o pé de lama e volta deixando mais uma vez a dúvida no ar. Com o passar do tempo, como tudo que acontece na vida, me sinto mais tranqüilo. Observar a diversidade de atitudes me faz recordar uma música dos Titãs; “ninguém sabe nada”. Olho mais uma vez para a estradinha e descubro uma mensagem escrita em uma árvore. “Proibido a passagem de pessoas não autorizadas”. Sinto um arrepio, o interesse aumenta. De certa forma, a dúvida acaba. Quero saber o motivo da proibição. Decido, então, esperar a patrulha passar para conversar e entender os motivos. Amanhã trago a conclusão que for possível chegar e, provavelmente, novas considerações. Se você tiver alguma resposta, comente até amanhã. Isso aqui é pulsante e altamente vivo, quem sabe outra mente tem a explicação.

 ©Que outro ser possa me beneficiar para que possa beneficiar todos os outros.  

Anúncios

2 thoughts on “Você tem a resposta?

  1. bem, só vi isso hoje, um dia depois, quando a resposta já está acima (ainda não a li). aquele pequeno caminho deve levar a algum lado onde é difícil de digerir o que está lá, ou talvez perigoso (no sentido de que é o segredo que, uma vez tornado público, poderia tornar-se um perigo para as pessoas). ok, estou a divagar demais. é o caminho para a salvação, que não é feito para toda gente. os polícias são os iluminados que sabem as regras da via. o caminho é difícil e longe dos prazeres, cheio de lama e desconhecido.
    eu devia escrever livros, não comentários 🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s