Medo do Silêncio

Com medo do silêncio, os homens inventaram veículos de comunicação. E sem saber pilotar isso, os utilizamos, sem notarmos que há silêncio em tudo o que inventamos. Já escrevi, mas repito: escrevemos na esperança de sermos lidos… e dizemos no sonho de sermos ouvidos… e olhamos no desejo de sermos percebidos. Temos medo de tudo que ecoa… eita coisa tola. Ressoante, enfrentamos a dura batalha da vida entre repercussões e cessões… e não renunciamos uma novela, mas afastamos a novena, sem pestanejar. Medo estúpido, credo cupido. Tudo que é vulgar parece perdurar. Ledo engano, de cedo enfadonho. Como é medonho titubear.

©Se causar benefício, que todos os seres possam se beneficiar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s