De Compor

Tornar-se líquido, incolor.

Depositar o medo e a dor.

Deitar-se com fé e fervor.

Vamos todos decompor.

Das ruínas erguem-se as mudanças.

Das calamidades, restam-se as lembranças.

Do último ser, brotam-se as esperanças.

Um dia voltamos como crianças.

Antes de compor, somos só pó inodor.

Antes do pôr, tudo está no breu gerador.

Antes do ser, tu és apenas sonhador.

Vamos todos recompor.

Cidades inteiras vão desaparecer.

A internet é feita para não ceder.

Na hora h é preciso saber,

Só a realidade básica, devemos reconhecer.

Haverá um dia transformador,

Um instante mágico, se assim for,

Único, pleno e indolor,

Célebre é aquele sem temor.

Falo sem trauma, nem rancor,

Com pena do outro que se for,

Ouvindo com olhos de pavor,

O que é seguro de supor.

Mas não acredite que fácil esse solo,

Nem suponha ingênuo, que és tolo,

É chegada a hora de escolher do bolo,

O sabor que levarás em teu colo.

Antes de decompor até a morte,

Conte com a vida e com a sorte,

Encontre paz e uma digna consorte,

E celebre a compaixão pura, firme e forte.

©Possam todos os seres se beneficiar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s